google-site-verification: googleff0548b35ec7a6b9.html O que é aromaterapia e pra que serve - aromaterapia como funciona -

O que é aromaterapia e pra que serve ?

Muitos perguntam O que é aromaterapia e pra que serve ? A aromaterapia é uma técnica natural que utiliza o aroma e as partículas liberadas por diferentes óleos essenciais para estimular diferentes partes do cérebro

Esta prática pode ser realizada como terapia complementar ou, de forma controversa, como medicina alternativa. Na terapia complementar, a aromaterapia é realizada a par do tratamento médico convencional, enquanto que na medicina alternativa é realizada em substituição do tratamento médico baseado em evidências. O conceito contemporâneo de aromaterapia surgiu na Europa no início do século XX. O termo “aromaterapia” apareceu publicado pela primeira vez em 1937, num livro do químico francês René-Maurice Gattefossé.

Alguns benefícios da aromaterapia

 

  • Aliviar os sintomas de ansiedade, insônia, depressão, asma ou resfriado;
  • Promover o bem-estar;
  • Fortalecer as defesas do corpo.

Apesar de serem usados produtos naturais, é importante que a aromaterapia seja orientada por um naturopata ou outro profissional especializado, para saber qual o melhor óleo essencial a utilizar em cada caso.

Os óleos essenciais são extraídos das flores, folhas, caule ou raízes das plantas, sendo depois diluídos noutro óleo ou em álcool. Os óleos podem ser aplicados diretamente na pele, pulverizados no ar, inalados ou diluídos na água do banho. A aromaterapia pode ser usada em conjunto com massagens como método de relaxamento.

 Os praticantes alegam que as fragrâncias dos óleos essenciais estimulam os nervos no nariz, enviando sinais à região do cérebro que controla a memória e as emoções. Acreditam ainda que, dependendo do óleo, o resultado pode ser relaxante ou estimulante e que determinados óleos estimulariam o corpo a produzir substâncias que combatem a dor.

Aroma, Manjericão, Especiarias, Verde, Branco

 

Para que serve cada óleo essencial

Alguns dos óleos essenciais mais utilizados na aromaterapia são:

Óleo essencial Para que serve
Alecrim Cansaço mental, falta de memória, dificuldade de concentração, dor de cabeça, enxaqueca, dores musculares e dores articulares.
Lavanda Excesso de estresse, dor de cabeça, resfriados, insônia e problemas respiratórios.
Canela Cansaço físico ou mental, tonturas, irritabilidade, dor de cabeça, falta de concentração, cólicas menstruais e dificuldade em relaxar.
Jasmim Diminuição da líbido, problemas respiratórios, excesso de estresse, depressão e tensão muscular.
Bergamota Excesso de estresse, depressão, ansiedade, infecções da pele, má digestão.
Camomila Excesso de estresse, tensão muscular, depressão e inflamação do sistema urinário.
Eucalipto Problemas respiratórios, dor de cabeça, enxaqueca, dores musculares, febre e tensão muscular.
Limão Falta de concentração, ansiedade, excesso de estresse, falta de energia, sistema imune enfraquecido, dor de cabeça, má digestão e febre.
Sândalo Dor no peito, excesso de estresse, tensão muscular, diminuição da líbido.
Ilangue-ilangue Ansiedade, excesso de estresse, dor de cabeça, náuseas, pressão alta, problemas intestinais ou redução no crescimento de pêlos.

Estes óleo essenciais podem ser utilizados separados ou ao mesmo tempo para aliviar vários problemas ao mesmo tempo. Porém, as misturas devem ser indicadas pelo naturopata, já que devem ser usados em fórmulas específicas.

 

Dicas de como usar óleos essenciais

Há vários modos de seu usar óleos essenciais: massagens, banho de imersão, compressas, inalações, escalda-pés… Veja algumas dicas de como usar os óleos:

Massagem

Escolha o óleo vegetal BioEssência de acordo com seu tipo de pele, e até 3 óleos essenciais de acordo com a finalidade desejada.

Para 30 ml (3 colheres de sopa) de óleo vegetal, que é o suficiente para aplicação no corpo todo, adicionar até 20 gotas de óleo essencial.

Se preferir pingue os óleos essenciais diretamente no frasco da base vegetal ou loção (120 ml) adicionar até 60 gotas de óleo essencial.

Banho de Imersão (Banheiras)

Num recipiente diluir os óleos essenciais em óleos vegetais de sua preferência ou álcool de cereais:

1 colher (sopa) de óleo vegetal BioEssência ou de álcool, adicionar de 5 a 10 gotas de óleo essencial. Pode-se misturar até 3 tipos de óleos essenciais.

Compressas

Pingar de 5 a 6 gotas de óleo essencial em1 litro de água quente ou fria dependendo do caso.

 

Inalações

Colocar de 3 a 5 gotas de óleo essencial em um recipiente com água quente, cobrir a cabeça com uma toalha e fechar ou proteger os olhos com uma máscara apropriada. Inalar o vapor por alguns minutos.

 

Aromatização Ambiental

Aromatizadores elétricos, “Rechauds” cerâmico com vela ou Sprays ambientais. Par um ambiente de 20 m2 coloque um pouco de água e pingue de 10 a 20 gotas de um mesmo óleo essencial ou até 3 no total.

 

Spray ambiental
(ou para passar roupa)

No Spray (use por exemplo um pulverizador de plantas) coloque 3 colheres de sopa de álcool (se tiver de cereais melhor) ou vodka, para diluir e adicione até 120 gotas dos óleos essenciais desejados e complete com água, agitar muito bem antes de usar.

 

Banho de Chuveiro

Uma maneira simples e eficiente é pingar até 5 gotas do óleo essencial no canto do box do chuveiro e inalar durante o banho.

3 gotas em 1 colher de sopa de óleo vegetal e distribuir por todo o corpo através de auto massagem.

Enxague final do banho, em um recipiente pingar ate 5 gotas de óleo essencial que não irritam a pele, completar com água do chuveiro e jogar no corpo.

Escalda-Pés

Diluir 6 gotas do óleo essencial em 1 colher (chá) de óleo vegetal ou álcool de cereais.

Adicionar em 4 litros da água quente no inverno e água fresca no verão.

 

CUIDADOS

Óleos essenciais são substâncias voláteis extremamente concentradas:  1 gota equivale a cerca de 24 xícaras da planta! Esta é uma informação básica e essencial para garantir segurança no uso da aromaterapia no dia a dia. Nobres, os óleos essenciais são fruto de uma extração delicada para não prejudicar a natureza. E precisam ser usado com muita (muita) consciência! .

Veículos carreadores: melhores amigos dos OEs

Por isso o óleo essencial não deve ser aplicado diretamente sobre a pele. Todo óleo essencial deve ser diluído. É aí que entram os co-protagonistas desse universo: os chamados veículos carreadores, para a diluição dos OEs. Gel (pense na queridinha das naturebas, a aloe vera!), óleos vegetais (castanha, amêndoas, semente de uva, gergelim e, entre outros, até azeite de oliva!

Há dezenas de tipos e eles, por si só, tem funções benéficas à pele. Mas precisa ser natural de verdade, ok? Explicamos aqui neste artigo as diferenças entre um óleo vegetal natural e um pseudo natural).

Existem centenas de óleos essenciais: você não precisa ter todos

Existem centenas de óleos essenciais, cada um com uma função, seja física, seja emocional. A natureza é inteligente e tem alternativas de cuidado pra tudo! Hoje trazemos uma lista das funções pelas classificações mais comuns. Antes, porém, vale lembrar, OEs são extraídos da natureza, são nobres, alguns até raros! Excesso não combina com aromaterapia! .

E ninguém precisa ter vários, basta ter aqueles mais versáteis ou que estejam alinhados com as suas necessidades. ——> Consumir consciente é consumir o essencial. Para isso, é interessante entender a classificação básica das funções, assim é possível optar pelos mais versáteis e multifuncionais:

-Afrodisíacos: ylang-ylang (amo!) , gengibre, gerânio, patchouli e sândalo.

-Analgésicos: camomila-romana, lavanda e louro.

-Animadores: alecrim (meu sorriso na fofo já entrega!) , café torrado, noz-moscada e tomilho linalol).

-Antidepressivos: jasmin, breu branco, sálvia sclarea, gerânio e vertiver.

-Digestivos: anis-estrelado, funcho-doce, hortelã-pimenta, laranja-doce, menta, limão-siciliano.

-Estimulantes: alecrim, café torrado, cardamomo, canela e hortelã-pimenta.

-Insônia: laranja-doce, lavanda, lavandin e olíbano  e manjerona.

-Rejuvenescedores da pele: gerânio, copaíba, lavanda, immortelle italicum, mirra e palmarosa.

-Respiratórios: alecrim (qt. cineol), eucalipto glóbulos, junípero, lavandin e tea-tree.

 

Uso no dia a dia

Aromaterapeutas usam os óleos essenciais para os mais diversos tratamentos com eficácia e  segurança. Mas também é possível usar os OES no autocuidado no dia a dilua, seja para cultivar o bem-estar, potencializar a imunidade ou mesmo cuidar da pele. As formas mais simples de usá-los são:

  • No ambiente: pingue 10 gotas no seu aromatizador! Eu uso um de cerâmica, como este da foto, que está num cantinho de meditação (mas cada dia ele está num canto diferente da casa, conforme a necessidade!) à noite, levo pro quarto e gosto de pingar laranja-doce no. Durante a meditação, olíbano!

Aromatizador de ambiente (Foto: a Naturalíssima)

  • Colar aromático: pingue 2 gotas em um chumaço de algodão e acomode no seu pingente! (Truque: até na gola da blusa já pinguei!)
  • Escalda-pés: já contei que amo esse ritual de bem-estar? Basta pingar 15 gotas (que tal lavanda!?) em uma colher de óleo vegetal e adicionar a um balde com água quente (cuidado para não se queimar). Mergulhe os pés e desfrute!
  • Massagem corporal: 60 gotas de OE em 120 ml de óleo vegetal (escolha um recipiente de vidro de cor escura ou guarde em local longe da luz. Assim você terá um óleo terapêutico e funcional sempre a postos.
  • Máscara facial: pingue 1 gotinha de gerânio em 2 colheres (sopa) de argila. A pele ama!
  • Banho: pingue duas gotinhas no chão do box. O vapor da água vai criar uma sauna aromática irresistível.
  • Sérum facial regenerador

 

Pesquisas científicas

Embora existam algumas evidências de que a aromaterapia possa ter um efeito passageiro na diminuição da ansiedade, não existem evidências de que este efeito seja duradouro. Não existem evidências de a aromaterapia seja eficaz na prevenção ou tratamento de qualquer doença. As várias revisões sistemáticas sobre aromaterapia têm verificado a existência de estudos de má qualidade e mal concebidos e concluíram não existirem evidências sólidas de que seja eficaz no tratamento da dor durante o parto, no tratamento de náuseas e vómitos após cirurgia, no tratamento dos sintomas de demência, ou no alívio de sintomas do cancro.

A aromaterapia apresenta uma série de efeitos adversos que, a par da falta de evidências da sua eficácia, fazem com que a sua utilidade seja questionável. Alguns óleos podem causar irritação da pele, principalmente em contacto com as membranas do olho, nariz e boca. A elevada concentração dos óleos essenciais provoca irritações na pele quando são usados de forma não diluída. Alguns óleos usados para diluir os óleos essenciais podem causar reações reações fototóxicas na pele, principalmente naqueles à base de citrinos. Alguns óleos essenciais, como o óleo de eucalipto, são extremamente tóxicos quando ingeridos, mesmo em pouca quantidade. Em pessoas com doenças pulmonares como asma, alergias respiratórias ou outras doenças pulmonares crónicas, os óleos essenciais podem causar espamos das vias aéreas. A aromaterapia é particularmente perigosa durante a gravidez, uma vez que alguns óleos podem causar contrações do útero, como os óleos de Juniperus, de alecrim ou de salva.

 

VEJA TAMBÉM  REIKI PARA QUE SERVE > https://saudedescomplicada.xyz/reiki-o-que-e/