google-site-verification: googleff0548b35ec7a6b9.html Mioma uterino mioma no útero - o que é mioma uterino ? - mioma uterino engorda ?

Mioma no Útero

Mioma no Útero (Resumo)

Mioma no útero ou mioma uterino são tumores benignos no útero que podem se desenvolver durante a idade fértil da mulher.
 O Mioma no Útero é Muito  comum
-Casos por ano: mais de 2 milhões (Brasil)
-O tratamento é feito com auxílio médico
-Requer um diagnóstico médico
-Frequentemente requer exames laboratoriais ou de imagem
-Crônico: pode durar anos ou a vida inteira
A causa dos miomas não é bem compreendida. Os fatores de risco incluem histórico familiar de miomas, obesidade ou início precoce da puberdade.
Os sintomas incluem sangramento menstrual intenso, períodos menstruais prolongados e dor pélvica. Em alguns casos, não há nenhum sintoma.
Os tratamentos incluem medicamentos e remoção do mioma.
Sintomas
-Requer um diagnóstico médico
-Os sintomas incluem sangramento menstrual intenso, períodos menstruais prolongados e dor pélvica. Em alguns casos, não há nenhum sintoma.
As pessoas podem ter:
Dores locais: no abdômen, parte inferior das costas ou pélvis
Dores circunstanciais: durante a relação sexual
Na menstruação: menstruação anormal, menstruação dolorosa, menstruação intensa, menstruação irregular ou sangramento pela vagina
Também é comum: cólicas, sangramento vaginal anormal ou sensação de estufamento abdominal
Tratamento
-O tratamento depende da gravidade
-Os tratamentos incluem medicamentos e remoção do mioma.

Mioma no Útero (Conteúdo completo)

Miomas uterinos são tumores não cancerosos do útero, que muitas vezes aparecem durante a idade fértil. Os miomas uterinos não estão associados a um risco aumentado de câncer de útero e quase nunca se transformam em câncer. Esse tumor benigno atinge cerca de 50% das mulheres na faixa etária dos 30 aos 50 anos.

Apareceu um mioma uterino no exame de ultrassom: e agora?

Oito em cada dez mulheres vão ter o problema de mioma no útero ao longo da vida .Uma mulher faz um ultrassom pélvico ou transvaginal solicitado por seu ginecologista como parte da rotina dos exames periódicos e se depara com o resultado indicando a presença de um “nódulo uterino sugestivo de mioma”. Essa situação é extremamente frequente e, muitas vezes, a informação contida no laudo do exame irá gerar dúvidas e um certo grau de ansiedade. Fato é que a maioria das mulheres, cerca de 80%, vai ter um mioma no útero durante a vida e, para grande parte delas, isso não vai ter nenhum significado!

Nódulos

Miomas no útero são nódulos que se desenvolvem de células do músculo uterino, provavelmente por alterações genéticas e que têm comportamento variável em relação ao crescimento, ou seja, podem ou não aumentar de tamanho com o passar do tempo. Além disso, a importância clínica dos miomas varia com a posição deles no útero. Se estiverem localizados mais externamente, em geral, não provocam qualquer sintoma, exceto se muito volumosos (acima de 7 ou 8cm), quando podem provocar aumento do volume abdominal e vontade de urinar com frequência, de forma similar à gravidez (que também faz o útero crescer e pressionar a bexiga). Quando na parede do útero, também não provocam muitos sintomas, exceto se crescerem, podendo causar dor pélvica e aumento do fluxo menstrual. Por fim, os miomas podem surgir dentro da cavidade uterina, esses sim causam normalmente aumento mais intenso do fluxo menstrual, mesmo os de pequenas dimensões.

 

Mioma no útero

Mioma no útero

 

Existem quatro tipos de mioma no útero, classificados de acordo com sua localização no útero. Acompanhe as explicações com a ilustração abaixo:

1. Mioma submucoso: são tumores que crescem logo abaixo do miométrio, a camada que recobre a parede interior do útero. O mioma submucoso se estende para dentro da cavidade uterina, podendo, quando grande, ocupar boa parte da mesma.

2. Mioma subseroso: são tumores que crescem logo abaixo da serosa, a camada que recobre a parte externa no útero. Miomas subserosos dão ao útero uma aparência nodular

3. Mioma pediculado: são tumores subserosos que crescem e acabam se destacando do útero, ficando presos por um fino cordão, chamado de pedículo. O mioma pediculado pode crescer para dentro da cavidade uterina ou para fora do útero.

4. Mioma intramural: são tumores que crescem dentro da parede muscular do útero. Quando grandes, podem distorcer a parede externa como os miomas subserosos e/ou a parede interna como os miomas submucosos.

 

Tipos de mioma uterino

Tipos de mioma no útero

.

Causas

Não sabe ao certo porque o mioma uterino se forma, mas existem algumas suspeitas:

  • Mudanças genéticas: muitos miomas contêm alterações nos genes que os diferem das células normais do músculo uterino. Há também algumas evidências de que miomas são mais comuns entre membros da mesma família e que as gêmeas idênticas são mais propensas a terem miomas, se comparadas com gêmeas não idênticas
  • Fatores hormonais: o estrógeno e a progesterona, dois hormônios que estimulam o desenvolvimento do endométrio durante cada ciclo menstrual, a fim de prepará-lo para a gravidez, quando em desequilíbrio podem promover o crescimento dos fibroides. Miomas podem conter mais receptores de estrógeno e progesterona do que as células musculares do útero normais. Além disso, alguns miomas tendem a diminuir após a menopausa, provavelmente porque a produção hormonal também diminui
  • Outros fatores de crescimento: substâncias que ajudam o corpo a manter os tecidos podem afetar o crescimento dos miomas.

Fatores de risco

Existem alguns fatores de risco conhecidos para miomas uterinos:

  • Hereditariedade. Se a sua mãe ou irmã tem miomas, você está em maior risco de desenvolvê-los
  • Raça: as mulheres negras são mais propensas a ter miomas do que as mulheres de outros grupos raciais. Além disso, as mulheres negras têm miomas em idades mais jovens, e eles também são propensos a ter mais ou maiores miomas
  • Outros fatores: início da menstruação em idade precoce, ter uma dieta rica em carne vermelha e menor em verduras e frutas e ingestão de álcool parecem aumentar o risco de mioma uterino.

Sintomas de Mioma uterino

Algumas mulheres podem não apresentar sintomas de mioma, tendo o diagnóstico feito em exames de rotina. Para aqueles que apresentam sintomas, os mais comuns são:

  • Sangramento menstrual pesado
  • Períodos menstruais prolongados – sete dias ou mais de sangramento menstrual
  • Sangramentos mensais atípicos, às vezes com coágulos
  • Pressão ou dor pélvica
  • Micção frequente
  • Dificuldade esvaziar a bexiga
  • Prisão de ventre
  • Dor durante as relações sexuais.

Dependendo do tipo de mioma, os sintomas podem se diferenciar:

  • Miomas submucosos: são mais propensos a causar sangramento menstrual prolongado, pesado e às vezes são um problema para as mulheres que tentam engravidar
  • Miomas subserosos: podem pressionar a bexiga, causando sintomas urinários. Se miomas bojo na parte de trás do seu útero, que ocasionalmente pode pressionar o reto ou em seus nervos espinhais, causando nesse caso dor nas costas
  • Miomas intramurais: se grande o suficiente, podem distorcer a forma do útero e causar períodos pesados prolongados, bem como dor e pressão
  • Miomas pediculados: se sofrer torção de sua base e com isso apresentarem parada de sua circulação, causa de dor intensa e aguda, que necessita de cirurgia para sua remoção.

Buscando ajuda médica

Consulte o seu médico se você tiver:

  • Dor pélvica que não vai embora
  • Períodos excessivamente pesados ou dolorosos
  • Sangramento entre os períodos
  • Dor durante a relação sexual
  • Útero aumentado e abdômen
  • Dificuldade esvaziar a bexiga.

Procure atendimento médico imediato se você tiver sangramento vaginal grave ou dor pélvica aguda que vem de repente.

Na consulta médica

Caso você esteja suspeitando de miomas uterinos, marque uma consulta ginecológica. Como as consultas costumam ser muito curtas, você já pode chegar preparado:

  • Faça uma lista de todos os sintomas que você está sentindo. Inclua todos os seus sintomas, mesmo se eles não pareçam estão relacionados
  • Liste quaisquer medicamentos, fitoterápicos e suplementos vitamínicos que você toma. Incluir doses e quantas vezes por semana ou por dia você os ingere
  • Peça para algum membro da família ou amigo próximo te acompanhar, se possível. Essa pessoa poderá te ajudar a assimilar tudo o que foi dito na consulta ou alguma informação que você tenha se esquecido de passar ao médico
  • Leve um caderno ou dispositivo eletrônico com você. Use-o para anotar informações importantes durante a sua visita.

Abaixo, você verá algumas perguntas que o medico provavelmente fará. Estar preparado para respondê-las pode agilizar o tempo de consulta:

  • Quantas vezes você sentiu esses sintomas?
  • Há quanto tempo você experimenta esses sintomas?
  • Em uma escala de 0 a 10, o quão grave são os seus sintomas?
  • Os seus sintomas parecem estar relacionados com o seu ciclo menstrual?
  • Alguma coisa parece melhorar seus sintomas?
  • Alguma coisa piora os sintomas?
  • Você tem histórico familiar de miomas uterinos?

Diagnóstico de Mioma uterino

Miomas uterinos são frequentemente encontrados por acaso durante um exame ginecológico de rotina. O seu médico pode sentir irregularidades na forma do seu útero, o que sugere a presença de miomas. Se você tiver sintomas de miomas uterinos, o médico pode solicitar estes testes:

  • Ultrassonografia transvaginal
  • Hemograma completo e outros exames de sangue, para investigar a causa dos sangramentos.

Se os resultados dos primeiros testes não forem conclusivos, podem ser pedidos esses exames:

  • Ressonância magnética
  • Ultrassom com infusão de solução salina
  • Histerossalpingografia
  • Histeroscopia.

Recebido o diagnóstico de miomas uterinos, você pode querer obter algumas informações com o médico, para entender melhor seu problema. Seguem algumas perguntas que você pode fazer:

  • Quantos miomas eu tenho? O quão grande eles são?
  • Os miomas estão localizados no interior ou no exterior do meu útero?
  • Que medicamentos estão disponíveis para tratar miomas uterinos ou os meus sintomas?
  • Que efeitos secundários posso esperar do uso de medicamentos?
  • Em que circunstâncias você recomenda a cirurgia?
  • Os meus miomas uterinos podem afetar a minha fertilidade?
  • O tratamento pode melhorar minha fertilidade?

Certifique-se de que você compreendeu tudo o que seu médico lhe disser. Não hesite em perguntar qualquer coisa ou pedir para repetir informações.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Mioma uterino

Não há uma abordagem única para o tratamento do mioma uterino. Se você tiver sintomas, converse com o médico sobre as opções mais adequadas ao seu caso.

Muitas mulheres com miomas uterinos não experimentam sintomas, ou então apenas sinais leves e pouco irritantes. Se esse for o seu caso, fazer o acompanhamento médico, sem necessariamente usar algum medicamento ou fazer uma cirurgia, pode ser a melhor opção.

Já para as mulheres cujos sintomas de mioma uterino incomodam as atividades diárias ou casos mais avançados, existem algumas modalidades de tratamento:

  • Medicamentos hormonais para impedir o desenvolvimento do óvulo
  • (DIU) liberador de progesterona
  • Contraceptivos
  • Anti-inflamatórios não esteroides para a dor
  • Suplemento de vitaminas e ferro, por conta dos nutrientes pedidos no sangramento.

Existem também os procedimentos cirúrgicos não invasivos ou minimamente invasivos:

  • Cirurgia com ultrassom focalizado guiado por ressonância magnética
  • Embolização da artéria uterina
  • Miólise
  • Laparoscópica ou robótica
  • Miomectomia histeroscópica
  • Ablação endometrial e ressecção de miomas submucosos.

Existem também os procedimentos cirúrgicos tradicionais:

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

Apesar de miomas uterinos geralmente não serem perigosos, eles podem causar desconforto e levar a complicações, como anemia por perda de sangue.

Mulheres que fizeram tratamento para endometriose podem sofrer com os sintomas  novamente em algum momento da vida, exceto aquelas que fizeram histerectomia. Nesses casos, pequenos miomas que o médico não detectou durante a cirurgia podem eventualmente crescer e causar sintomas que merecem tratamento. Isso é muitas vezes chamado de taxa de recorrência. Novos miomas no útero, que podem ou não podem exigir tratamento, também podem se desenvolver. Mioma no Útero

Gravidez e miomas

Miomas uterinos geralmente não interferem na concepção ou na gravidez. No entanto, é possível que alguns miomas atrapalhem a fertilidade ou o desenvolvimento do feto. Miomas submucosos podem impedir a implantação e crescimento de um embrião. Em tais casos, os médicos geralmente recomendam a remoção desses miomas antes de tentar a gravidez, sob o risco de a mulher sofrer um aborto em casos mais graves.

Raramente, os miomas podem distorcer ou bloquear suas trompas de falópio, ou interferir com a passagem do esperma do seu colo do útero para suas trompas de falópio.Mioma no Útero

Prevenção

Prevenção

Embora pesquisas estejam sendo feitas para investigar a causas do Mioma no Útero, existem poucas evidências científicas conclusivas para prevenção. Pode ser que não seja possível prevenir os miomas uterinos. No entanto, apenas uma pequena percentagem destes tumores necessitam de tratamento.Mioma no Útero